Conhecendo o Burning Wheel

Quer conhecer um pouco mais do Burning Wheel e saber o que torna ele tão especial? Espero que tenha algumas horas sobrando. 🙂

Primeiramente, um vídeo do Adam Koebel, um dos autores do aclamado Dungeon World, falando do sistema e o que faz o BW ser o RPG favorito dele:

Continua interessado? Então assista esse vídeo do autor do jogo, Luke Crane, mestrando uma sessão demo do Burning Wheel, chamada The Sword:

Esta série de vídeos do Peter Adkison, fundador e CEO da Wizards of the Coasts até 2001, dono da maior convenção de RPG, a GenCon, e fã declarado do Burning Wheel:

E se você ainda quer mais vídeos, aqui tem uma série em que o autor destrincha as mecânicas uma a uma do Burning Wheel:

E se você chegou até aqui, não deixe de baixar a primeira parte do livro do Burning Wheel, que contem as regras básicas para o jogo.

Controlando a Iniciativa em um Monitor Externo

Salve salve! O post de hoje vai ser rápido. Finalizando a saga da iniciativa, encontrei uma maneira visual, rápida e não intrusiva de controle de iniciativa que todo mundo do grupo aprovou.

A ideia surgiu quando reparei que eu tinha um monitor parado em casa, do PC quebrado da minha filha. Resolvi testar um dia antes do jogo: e se o monitor ficasse virado para os jogadores e eu o utilizasse para exibir imagens e informações relevantes ao jogo no meio da sessão? Será que funcionaria?

Jpeg
SIM!

O funcionamento é muito simples. Eu tenho uma planilha em excel aberta no notebook em que eu anoto as iniciativas e também uso para ir marcando os danos:

img1

Essa planilha é muito simples e tem apenas uma fórmula, que é da coluna F – Vida. Se o tipo (coluna C) for M, ela dá um status de ferimento do monstro. Ileso para 100% de vida, Fer Leves para até 75% de vida, Ferido para até 50%, Muito Ferido para até 25%, Quase Morto para menor que 25% e Morto se o dano ultrapassar o PV do monstro.

Ao mesmo tempo, fica aberto no monitor lateral, uma outra planilha que acessa os dados da primeira:

img2

Essa planilha tem apenas referência a outra planilha. Ela não tem nenhuma fórmula de cálculo, apenas as necessárias para ver os dados na outra planilha. O que eu fiz nela foi apenas uma formatação condicional para exibir cores diferentes dependendo do status de PV do monstro.

Usando em Sua Casa

Para facilitar, coloquei as duas planilhas em um arquivo zip que você pode baixar neste link.

A primeira instrução é: você precisa ter as duas planilhas abertas no Excel para funcionar. Se você abrir somente a de visualização, vai aparecer um monte de erro #REF:

img4

Assim que você baixar, você vai precisar configurar a planilha de visualização com o caminho do arquivo de iniciativa. Ela fica na guia Config:

img3

Depois de alterar a config, todas as outras alterações você irá fazer na planilha de Iniciativa. Não altere nada na planilha de visualização, ela foi feita apenas para consultar a outra planilha.

A primeira coisa que você vai querer fazer é alterar o nome dos jogadores. Deixe a coluna Tipo como “PC” para indicar que a linha é de jogador. Dessa forma, ele não vai exibir nada de ponto de vida no visualizador.

Se quiser excluir uma linha de monstro, não delete a linha inteira do excel para não perder as referências na outra planilha. Ao invés disso, você deve apenas os campos abaixo:

img6

Para a iniciativa, é só substituir os valores na coluna A, e em seguida mandar o excel ordenar o campo Init em ordem decrescente:

img5

Espero que seja útil para mais alguém. Ter um monitor auxiliar virado para os jogadores é muito útil não apenas para iniciativa. Na nossa mesa, utilizei pra exibir mapas das cidades, pedaços da dungeon conforme eles foram explorando, anotações, nomes de NPCs, além de exibir fotos e imagens de NPCs e locais.

Depois do Jogo: Iniciativa

Depois da semana de provas na faculdade e de semana infernal de fechamento no trabalho, enfim consigo retornar ao blog e continuar escrevendo os textos prolixos e irrelevantes de sempre. 🙂

Já joguei duas sessões depois de postar o texto em que eu reclamo do sistema de iniciativa do D&D. Tentei algumas alternativas do grupo, mas a verdade é que o sistema de iniciativa padrão do D&D era bom o suficiente para todo o resto do grupo. Depois de algumas batalhas tentando usar um ou outro sistema alternativo, às vezes até alterando dentro do mesmo combate, resolvi voltar a boa e velha maneira de rolar 1d20 para cada personagem no início do combate.

Isso me fez ter um insight interessante. Às vezes nós como mestes interessados e aplicados (para não dizer obcecados) em melhorar as sessões de jogo, nos preocupamos demais com coisas que estão funcionando perfeitamente e que todos os jogadores apreciam. E em uma tentativa genuína de melhorar acabamos piorando a experiência de jogo, em busca de um ideal que lemos em um blog ou artigo na internet.

Acredito piamente que o DM também precisa se divertir, e parte da diversão do mestre é encontrar um conjunto de regras em que ele se sente à vontade e aprecia os resultados na mesa da aplicação delas. Porém, como em todo relacionamento, precisa existir um middle ground em que concessões são feitas de bom grado para o bem maior. E é por isso que eu pretendo ainda passar muitas sessões atrás do escudo falando “Rolem Iniciativa!”.

Resumindo Statblocks de Monstros

Mais uma coisa que me toma bastante tempo durante o jogo é a leitura de estatísticas dos monstros. Eu já tentei tirar print do livro dos monstros e imprimir os blocos para consulta rápida, porém ainda assim leva tempo para processar toda aquela informação.

Proponho então um statblock inspirado no AD&D resumindo as estatísticas necessárias para consulta rápida. Utilizando como exemplo um goblin:

Statblock Completo

goblin

Statblock Resumido

Goblin: HD 2d6, hp 7; AC 15; Atk scimitar (+4, 1d6+2), shortbow (+4, 80/320ft, 1d6+2); MV 30ft; STR 8, DEX 14, CON 10, INT 10, WIS 8, CHA 8; Stealth +6;  SQ: nimble escape (disengage or hide as bonus action).

Uma criatura um pouco mais complicada para ver como fica:

Goblin Boss: HD 6d6, hp 21; AC 17; Atk x2 scimitar (+4, 1d6+2) – second with disadvantage, javelin (+4, 30/120ft, 1d6+2). MV 30ft; STR 10, DEX 14, CON 10, INT 10, WIS 8, CHA 10; Stealth +6; SQ: nimble escape (disengage or hide as bonus action), redirect attack (reaction: change places with another goblin within 5ft to redirect attack target).

Pessoalmente achei que fica bem fácil de entender. Não substitui obviamente o Monster Manual, mas pode ser preparado antes da sessão em uma única folha A4 mais de uma dúzia de monstros, poupando esforço do mestre e tornando o jogo mais ágil.