Morte a Percepção!

Quando o assunto é passagem secretas ou armadilhas, com certeza isso já aconteceu no seu jogo também:

– Eu procuro por alguma armadilha no corredor.
– Ok, role percepção.
– Tirei 5.
– Você não encontra nada.
– <outro jogador> Eu vou procurar também.
– Ok, pode rolar.
–  Tirei 12.
– Também não encontrou nada.
<repita o procedimento até alguém do grupo tirar uma rolagem alta o suficiente>

Existem dois métodos tradicionais para mitigar este problema:

  1. Rolar escondido dos PCs.
  2. Colocar alguma complicação de tempo.

Pra mim qualquer uma destas soluções é ruim. Primeiro que eu não uso “escudo do mestre” e tenho uma ferrenha oposição a rolar escondido dos jogadores. Eu não trapaceio nos dados, e não quero dar a impressão para os jogadores que eu posso estar de alguma forma fazendo isso.

Nesse aspecto, eu estou completamente do lado do pessoal oldschool. Se você limita toda a interação com o ambiente a uma rolagem de dados, você perde o propósito de estar jogando um jogo narrativo. Melhor jogar par ou ímpar!

Esta perícia é completamente desnecessária no jogo. Você como DM deve ou dizer a informação por que você acha que eles devem saber, ou esperar para que eles perguntem.É muito mais interessante fazer com que os jogadores interajam com o ambiente, descrevam o que estão fazendo, explorarem o ambiente fantástico em que seus personagens estão.

“Mas aí fica injusto, como os personagens irão descobrir as armadilhas e as passagens secretas?” Através da descrição. Basta colocar um detalhe diferente na sala ou corredor, algo que dê uma dica de que tem algo a mais ali do que o que é óbvio, que eles irão interagir com o ambiente.

Já dizem os jogos newschool: se não existir uma condição interessante de fracasso, nem peça uma rolagem. Tem algo mais tedioso do que os jogadores perderem 10 minutos de jogo rolando cubos de plástico e você respondendo “Vocês não acharam nada?”.

Mas eu não irei abandonar a perícia Percepção. Em algumas situações ela ainda pode sr útil: para não ser surpeendido por uma emboscada, para encontrar alguma coisa em uma sala do rei antes que o guarda o encontre, etc. Basicamente, em qualquer situação em que uma falha vai ser mais interessante do que simplesmente “eu não achei nada”.

Anúncios

Autor: Pedro Leone

Analista de sistemas e fã de música progressiva, RPG, jogos de tabuleiro, bons livros, cinema e de praticamente qualquer atividade geek/nerd.

2 comentários em “Morte a Percepção!”

  1. Fala Delibriand. Bom texto.

    Concordo com a parte “newschool” do texto. Normalmente o que faço é: se algo é perceptível a ponto de “alguém” perceber então não há porque testes. Se não for tão fácil, uso os resultados ou o próprio valor da percepção como parâmetro para dar pistas (o jogador com maior percepção vê um detalhe que passa desapercebido pelos outros…).
    E seu ultimo paragrafo seria meu argumento para a frase “Esta perícia é completamente desnecessária no jogo”. Percepção varia de jogo pra jogo, mas sempre vejo com um atributo passivo, mas ai é uma visão minha. Mas nem de longe o considero inútil ou desnecessário, talvez secundário… =]

  2. Em caso de armadilhas, só um rola o teste, com no máximo “ajuda” de um outro pc ( Vantagem na rolagem ). Caso não achem nada, confiam plenamente de que ali é seguro! Ninguém tem motivos para achar que “falharam na procura”. Aí meu jovem, quem for na frente leva a armadilha na cabeça!
    Em caso de procura de itens, todos rolam: quem achar achou. Caso seja um item de extrema importância para a aventura (a única chave de uma porta muito resistente, por exemplo), se ninguém achar nada, assumi-se que realmente não há nada ali, devendo partirem para outra alternativa. É claro que o mestre terá que ter uma carta na manga para a situação. Neste caso, uma outra forma de os personagens adentrarem a sala trancada. As vezes, os próprios players surgem com idéias super criativas para problemas desse tipo. Aí você como mestre diz: “Caramba caras! Até que enfim alguem descobriu! Já estava quase pedindo uma rolagem de Inteligência pra poder sugerir essa idéia pra vocês!”
    Dilemas de mestre! 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s