Tema em Prática

Lembram-se quando falei do tema no ForjaRPG?

Todo o ponto de se jogar story-now é de explorar um tema. Isso demorou para entrar na minha cabeça: que p@$% é essa de tema? Resumindo, você pode pensar em tema como uma pergunta ou dilema difícil para um ou mais personagens.

Vamos pegar por exemplo o Fiasco. Não existe uma história pré-definida, ninguém sabe como vai terminar. Mas existem ferramentas, regras, que direcionam os jogadores a criar personagens e situações com um foco específico. Costumo pensar nesse foco, o tema, em algo como O que os personagens terão que fazer para alcançar suas ambições? Quão longe eles estão dispostos a ir?  Todo o restante do jogo é feito e desenhado para que no final se chegue a uma conclusão interessante para estas perguntas. Por exemplo, no meio dele você tem o tilt, onde a situação muda de forma dramática e os personagens terão que repensar como lidar.

Pois bem, para quem assistiu a terceira temporada do The Walking Dead, o tema ficou bem claro. Tirado do io9: (SPOILERS)

“… the main theme of this past season seems to be whether safety is more important than humanity in this new, zombie-fied world. If you think safety is more important than humanity, then the Governor is, without a doubt, a much more successful leader than Rick. The Governor, for all his faults, kept Woodbury not only safe but in marvelous shape, at least until Rick attacked to save Glenn and Maggie. Rick, on the other hand, tried to be as cold as the Governor; when he succeeded, like with the hitchhiker, he kept people safe (from a threat that may not have existed) and when he failed, like with the prisoner he let escape, there were horrible consequences. The Governor is not a better person than Rick, but he is clearly, definitively better at keeping his people safe (or he was until he lost his mind in the finale). But whether the ends justify his means is up to the viewer.”

A diferença entre uma série de TV e um RPG é que os escritores/roteiristas colocam deliberadamente este tema na série, enquanto que em um RPG ele é muito mais implícito. Mas está aí.

Anúncios

Autor: Pedro Leone

Analista de sistemas e fã de música progressiva, RPG, jogos de tabuleiro, bons livros, cinema e de praticamente qualquer atividade geek/nerd.

Uma consideração sobre “Tema em Prática”

  1. Belo post. Isso me faz pensar bastante sobre RPG.
    Acredito que ter um tema (como descrito no seu texto) ajuda muito em vários aspectos, desde melhorar a proposta do jogo, para apresentar aos possíveis participantes a até a permanência do foco durante o jogo.
    Se o sistema andar de mãos dadas com o tema, melhor ainda!

Os comentários estão encerrados.